Arginina AAKG: O que é, Benefícios, Como Usar, Efeitos colaterais e MAIS!


 

Um composto que tem se destacado muito nos últimos anos no mundo da musculação, é a Arginina pura e sua versão em Arginina AAKG, que promete uma melhora na vasodilatação e na oxigenação dos tecidos, melhor distribuição dos nutrientes pelo sangue e etc.

Mas você sabe se é verdadeiramente real essas promessas da Arginina ou se são puro Marketing? Será que realmente este composto pode nos ajudar a melhorar a vasodilatação e trazer benefícios reais aos praticantes de musculação?

Aprenda neste artigo: O que é a Arginina? O que ele pode fazer para o praticante de musculação? Existe diferença entre Arginina pura e Arginina AAKG? Ela possui efeitos colaterais? E quais são suas melhores formas de uso?

A Arginina

A Arginina é um aminoácido polar básico condicionalmente essencial no corpo humano, ou seja, que o corpo pode necessitar da suplementação/ingestão em casos específicos. Ela é a principal carregadora de nitrogênio nos animais e faz parte da síntese de inúmeras moléculas importantes para o corpo, como a Creatina, a Ornitina, poliaminas, a prolina e o óxido nítrico, que é um vasodilatador produzido pelo corpo.

Além disso, frente ao anabolismo, a Arginina está ligada com a liberação de somatropina e com estímulos a liberação de IGF-1, que é um dos principais fatores de crescimento para o desenvolvimento muscular.

Sendo um poderoso nutriente do metabolismo energético, ela participa de inúmeras reações ou dá origem a compostos os quais são indispensáveis para eles ocorrerem adequadamente.

Todavia, sabe-se que, a respeito da performance física e sua melhoria, a Arginina suplementada não apresenta resultados tão expressivos e, para isso, sintetizou-se a Arginina AAKG que é uma forma modificada da arginina pura e que possui melhores funções para os praticantes de musculação.

Quais as diferenças entre a Arginina pura e a Arginina AAKG?

A Arginina pura nada mais é do que o aminoácido Arginina. Porém, a forma de Arginina AAKG diz respeito a arginina ligada com a molécula de Alfa-Cetoglutarato, que é uma das moléculas presentes no ciclo de Krebs, indispensável no metabolismo energético humano.

O que muda com a Arginina AAKG é que ela possui uma absorção muito melhorada no corpo e um aproveitamento time-release, garantindo uma biodisponibilidade melhor do aminoácido. E, não é por acaso que hoje a maioria dos suplementos para melhoria de performance contam com a Arginina AAKG e não com a Arginina pura.

Suplemento de Arginina AAKG da Oficial Farma

Quais benefícios a Arginina AAKG pode trazer ao praticante de musculação?

Em primeiro lugar, a Arginina é um dos mais importantes nutrientes para a síntese do óxido nítrico, responsável pela vasodilatação. Tendo vasos sanguíneos mais dilatados durante as atividades físicas, conseguimos uma chegada de inúmeros nutrientes através do sangue para os músculos, fazendo com que a fadiga seja reduzida, a força aumentada e mesmo a durabilidade de sua ação seja maior.

Esses efeitos vasodilatadores também são benéficos para o sistema cardiovascular, melhorando o fluxo sanguíneo e estabilizando melhor a pressão arterial. Concomitantemente, isso pode ser interessante também para pessoas que sofrem de disfunções de ereção. Conseguindo maiores quantidades de sangue nos tecidos penianos, consegue-se então uma ereção com maior eficiência. Ela também auxilia na produção dos espermatozoides.

A arginina contribui para o metabolismo energético, além de ser essencial também para o aumento da síntese proteica, fazendo com que seus efeitos anabólicos sejam notáveis. Mesmo para pessoas que querem apenas manter sua massa muscular, este é um importante auxílio.

Sendo um dos precursores da Creatina, é indispensável uma boa disponibilidade de Arginina no corpo, pois a Creatina é responsável por doar moléculas de fosfato ao ADP (ATP Hidrolisado) sintetizando-o em ATP para que possa fornecer energia aos músculos.

A arginina possui efeitos anti-inflamatórios e auxilia no tratamento de feridas. Nestes casos, por exemplo é que ela deve ser suplementada e, de aminoácido não-essencial, passa a ser chamado de aminoácido condicionalmente essencial, como mencionamos anteriormente.

No que tange o sistema nervoso central, a Arginina pode promover melhor cognição e concentração devido a vasodilatação nos vasos cerebrais, possibilitando uma chegada maior de nutrientes ao tecido em questão, inclusive o oxigênio.

Por fim, a Arginina AAKG pode auxiliar na redução de câimbras, dores musculares, rigidez muscular e reduz a fadiga mesmo fora das atividades físicas.

Efeitos colaterais

A Arginina, por ser um aminoácido, não trará efeitos colaterais facilmente, porém em casos de usos de quantidades extremas, ela pode ocasionar: doenças ósseas e de pele, náuseas, diarreias, hemorragia, alterações nos níveis de glicose sanguínea e aumento dos níveis de potássio no sangue. Para pessoas as quais sofrem de doenças neurológicas, seu excesso também pode as agravar.

Replicações virais também podem ser aumentadas com excessos de arginina presentes no corpo. Isso faz com que doenças como a Herpes possam aparecer.

Além disso, se você faz uso de algum tipo de medicamento ou possui alguma doença, assim como estiver gestando, lactando ou em estados fisiológicos específicos, vale a pena sempre consultar seu médico/nutricionista.

Fontes de Arginina

Além da suplementação com a arginina, que preferencialmente deve ser na forma de Arginina AAKG, você pode encontrar o aminoácido naturalmente em alguns alimentos (especialmente de origem animal) como ovos, leite, carnes, pescados etc.

Ainda, você pode optar pelas fontes ricas em arginina de origem vegetal como a semente de girassol, a aveia, as castanhas, a granola etc.

Lembrando que estas fontes são de arginina pura, e não em sua forma AAKG, que só é encontrada em forma de suplementação.

Como tomar Arginina AAKG

Não existem protocolos 100% corretos e coesos frente a suplementação de Arginina AAKG. Alguns deles utilizam algumas dosagens sem êxito algum e outros, com dosagens menores, conseguem resultados. Tudo então, parece ser resultado da individualidade biológica das pessoas.

Entretanto, dosagens entre 2-5g cerca de 1h antes do treinamento são comuns de serem observadas. Essas dosagens podem ser administradas em sachês ou cápsulas, a depender do fabricante e devem ser ingeridas apenas com água.

A Universidade de NY, EUA, cita que as dosagens de suplementação toleradas pelo corpo são de 20g diárias. Todavia, é bom que isso seja avaliado de caso para caso. Portanto não passar disso, para não ocorrer os efeitos colaterais acima citados.

Conclusão:

A Arginina é um aminoácido condicionalmente essencial no corpo, porém, pode ser necessária em alguns casos. Para praticantes de musculação, ela pode trazer melhorias no aumento da massa magra e na resistência dos treinamentos.

Apresentando baixos efeitos colaterais, eles normalmente só ocorrem sob superdosagens. Portanto, para que isso seja evitado e para que você obtenha o máximo de resultados, vale sempre a pena consultar seu médico e nutricionista a fim de avaliar os melhores protocolos de uso da Arginina AAKG para você.

Comente!